Amor como remédio para o materialismo

23/03/2011 09:18

    É isso mesmo! Uma ótima notícia para os cristãos que ainda se sentem meio "apegados" as coisas materiais. Para você que ainda se sente culpado porque no fundo de sua consciência ainda existe aquela vozinha incomodando com verdades sobre realidades que não deveriam mais estar presentes em sua vida, a nossa querida ciência da psicanálise traz uma "boa nova de grande alegria".

    Pessoas que se sentem mais seguras em receber amor e aceitação por parte dos outros atribuem menos valor monetário aos seus bens. A conclusão é de um estudo realizado por cientistas das universidades de New Hampshire e Yale, nos EUA, liderados pelo Dr. Edward Lemay.

    Os pesquisadores descobriram que as pessoas com sentimentos de segurança interpessoal mais intensos – uma sensação de ser amado e aceito pelos outros – acreditam que seus bens têm menos valor do que as pessoas que não compartilham desses sentimentos.

    Nos experimentos, os pesquisadores mediram o quanto as pessoas valorizavam itens comuns, como um cobertor ou uma caneta. Em alguns casos, as pessoas que não se sentiam seguras deram um valor a um item cinco vezes maior do que o valor atribuído ao mesmo item por pessoas mais seguras. “As pessoas valorizam suas posses, em parte, porque esses bens lhes dão uma sensação de proteção, segurança e conforto”, explica Lemay. “Mas o que descobrimos foi que, se as pessoas já têm um sentimento de serem amadas e aceitas pelos outros, o que também fornece uma sensação de proteção, segurança e conforto, esses pertences perdem valor”.

    Os pesquisadores acreditam que os resultados do estudo podem ser usados para ajudar pessoas com distúrbios de acumulação de bens materiais. “Essas descobertas parecem ser particularmente relevantes para compreender porque as pessoas guardam bens que não são mais úteis. Elas também podem ser relevantes para entender por que membros da família muitas vezes brigam por bens que sentem que são deles por direito, mesmo que já estejam usufruindo deles. Bens de herança podem ser especialmente valorizados porque a ameaça de morte associada ameaça a segurança pessoal,” diz Lemay.

    É interessante como podemos associar o que lemos aqui com uma Parábola contada por Jesus acerca de um homem que construiu um celeiro para guardar seus bens. Esta parábola está registrada em Lucas 12.15-20. A parábola começa depois de uma afirmação impactante do Senhor jesus, quando disse: "Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui" (v. 15). - Mais uma vez, os cientistas só descobriram o quea Bíblia já ensinava. Mas, fica a dica! (Textinho ótimo como introdução de sermão, não acham?!).

Rev. Luiz Cláudio

Voltar